História da Escola e da Educação de São José dos Campos

Busca-se recuperar a história dos Grupos Escolares, das Escolas de Educação Básica, de Universidades e Institutos de Ensino Superior de São José dos Campos. O primeiro registro das atividades escolares em São José dos Campos é de 1829. Pelo Mapa de movimento elaborado pelo então professor regente, José Joaquim de Magalhães, as atividades da escola começaram em agosto de 1828.  Dos 32 alunos matriculados, apenas uma era do sexo feminino e desta escola não se encontrou o regulamento interno. No entanto, a partir de meados do século XX em diante, a cidade cada vez mais se torna referência na área educacional.


História do Legislativo de São José dos Campos

Tem-se como principal objetivo o levantamento da documentação produzida pelo legislativo da cidade, tais como Atas da Câmara, Relatórios Administrativos, entre outros. A história da Câmara de São José dos Campos se funde com a história do município, pois em 1920 coube ao Legislativo iniciar a trajetória industrial da cidade com a apresentação da lei de regalias (benefícios) que permitiu a instalação da primeira fábrica do município, a Fábrica de Louças Eugênio Bonádio. A partir da compreensão dos rumos do poder legislativo da cidade, busca-se também descortinar a história do poder executivo.


História da Imprensa

Trata-se de uma linha de pesquisa cuja principal fonte é a imprensa escrita representada por jornais e periódicos existentes na cidade de São José dos Campos desde finais do século XIX. A imprensa representa um grande auxílio na compreensão dos estudos urbanos, bem como suas relações sociais, políticas, econômicas , ideológicas, sendo possível identificar diálogos sendo travados entre os vários grupos e sujeitos históricos da cidade.


História dos Bairros e Planejamento Urbano em São José dos Campos

Esta linha de pesquisa, vinculada também ao Programa de Mestrado e Doutorado em Planejamento Urbano e Regional da Univap, procura compreender e preservar a história dos bairros do município, levantando memórias, histórias e experiências e respeitando suas peculiaridades, contribuindo também com trabalhos técnicos que nos ajudem a melhor compreender a cidade como um todo. 


História da Estância climática

Esta linha pretende levantar, reunir, catalogar e disponibilizar fontes primárias e secundárias sobre a Estância climática de São José dos Campos. Esta fase compreendeu o período de finais do séc. XIX até aproximadamente a metade do século XX, quando o desenvolvimento industrial delineou novo perfil à cidade. Propõe-se incentivar estudos e pesquisas que contemplem o cotidiano sanatorial (de hospitais, sanatórios e pensões); relações de convívio social, lazer, politicas sanitárias e higienistas, identidade, memória, saúde, doença, configuração espacial da cidade sanatorial, dentre outros assuntos.


História do Trabalho e da Industrialização

O processo de industrialização de São José dos Campos começou na segunda década do século XX. Entretanto, podemos distinguir três períodos bem definidos, temas e recortes temporais tratados pela linha de pesquisa: o do início do século XX, com o estabelecimento das primeiras indústrias (Tecelagem Parahyba, Cerâmicas Weiss e Bonádio); o de início do século XX até a década de 1950, com o estabelecimento da Estância Climática de Hidromineral e o terceiro momento, a partir da década de 1950 com a introdução do CTA, do INPE e da EMBRAER, da indústria bélica, aeronáutica e eletrônica, até o momento atual, que configura a cidade de São José dos Campos como um meio tecnológico, científico e informacional.


Ditadura e Abertura Política em São José dos Campos

Esta linha visa disponibilizar e estudar a memória política do município de São José dos Campos nos períodos de governos autoritários e antidemocráticos (Estado Novo, de 1937 a 1945 e Ditadura civil Militar, de 1964 a 1985), tornando acessíveis os dados e os depoimentos dos perseguidos, sobretudo da ditadura implantada a partir de 1964, relatos disponibilizados por meio dos relatórios da Comissão da Verdade, cujo conteúdo promove o esclarecimento público das graves violações de direitos humanos praticadas no Brasil, em particular no município de São José dos Campos.


História dos deslocamentos, da migração e do imigrante em São José dos Campos

A cidade de São José dos Campos foi conhecida no passado como Kocklândia brasileira, Cidade esperança, cidade dos forasteiros. Essas denominações caracterizam o grande e constante fluxo migratório do município. Essa linha de pesquisa compreende temas ligados aos deslocamentos, às migrações, às práticas culturais e às identidades, bem como propõe identificar e estudar os atores sociais que se deslocam, a partir de suas memórias.