Este trabalho tem o objetivo de discutir novas posturas de mulheres libertas no período do pós-abolição, a partir da interpretação de experiências vividas por elas. Com o fim da escravidão, novas condições sociais são instauradas na sociedade brasileira e a partir delas será construída a identidade das mulheres pobres e libertas no Brasil e possui clara ligação com as relações de trabalho, preconceitos raciais, exclusão social, relações hierárquicas familiares, vividas ainda hoje no Brasil. A investigação se deu por meio da interpretação de um processo de tutela de órfãos do ano de 1888, do 2° Cartório de São José dos Campos – SP.

EX-ESCRAVAS E LIBERTAS NO PÓS-ABOLIÇÃO; PEQUENAS E SILENCIOSAS CONQUISTAS