Este artigo investiga as relações entre espaço e memória em São José dos Campos, mais especificamente, o bairro de Santana. Diferenciando-se dos demais, o bairro não passou pelo processo de verticalização que afetou boa parte da cidade. O congelamento do seu núcleo poderia ser o responsável pela permanência de sociabilidades e usos do espaço que se distanciam do modelo de cidade mundial proposto como uma das representações para a São José dos Campos do século XX. Para a pesquisa de doutorado que será desenvolvida sobre esse tema empregar-se-á revisão bibliográfica; a consulta a documentos históricos, como o Almanach de São José dos Campos (1905). Além disso, para a análise das representações sobre a cidade e o bairro de Santana na última década, serão estudados artigos publicados pelo Jornal do Consumidor, distribuído pela Prefeitura Municipal.

BAIRRO DE SANTANA