Notícias

Plano de controle e combate à febre amarela é discutido na Câmara

Ações foram apresentadas na primeira reunião do Comitê Municipal de Combate às Arboviroses


Plano de controle e combate à febre amarela é discutido na Câmara

Na primeira reunião do comitê foram apresentados dados e ações preventivas. (Foto: PMSJC)

O Comitê Municipal de Combate às Arboviroses fez sua primeira reunião nesta quarta (24), na Câmara, para apresentar as ações de prevenção e controle da dengue e outras doenças como chikungunya, zika e febre amarela. A mobilização faz parte do Plano de Enfrentamento das Arboviroses (vírus que podem ser transmitidos ao ser humano por inseto).

No encontro, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Tereza Cardoso, apresentou dados sobre o número de casos relacionados às arboviroses na cidade, as ações de combate ao mosquito transmissor, como nebulização nas ruas e visitas domiciliares para eliminar focos de criadouros, além da campanha de vacinação com doses fracionadas, que começa nesta quinta-feira (25).

De acordo com os dados apresentados, em 2018 foram registrados na cidade 19 casos de dengue; 3 de chikungunya; 1 de zika aguardando confirmação e dois casos de febre amarela em humanos, sendo um óbito e o outro aguardando resultado de exame diagnóstico. Não há registro de casos de febre amarela contraída na cidade.

Em 2017, a cidade registrou 438 casos de dengue, 18 de chikungunya, um de febre amarela e nenhum de zika.

O encontro também teve a participação do secretário de Saúde, Oswaldo Huruta, que enfatizou a vacinação na área rural, sobretudo nos bairros da região do Buquirinha, Bonsucesso e distrito de São Francisco Xavier, somando 70 mil doses. “A imunização dos moradores que vivem perto da mata é prioridade porque o vírus é transmitido inicialmente pela picada de outras espécies de mosquito silvestres”, explicou.

Ele destacou ainda a campanha de vacinação contra a febre amarela que tem início amanhã (25).

O Plano de Enfrentamento das Arboviroses contém diretrizes para controle do vetor, procedimentos de notificação, rede de assistência, ações de capacitação de pessoal e de vigilância integrada.

Comitê

O comitê é formado por representantes do poder público e da sociedade civil e tem como principal objetivo ampliar e integrar as ações preventivas desenvolvidas pelo município.

Para compor o comitê foram convidados funcionários da prefeitura, da administração indireta, concessionárias de serviço público, entidades empresariais, associações de classe, religiosas, forças armadas. O grupo deve se reunir a cada dois meses.


Palavra(s)-chave(s): febre amarela, dengue, comitê, arboviroses