Câmara tem nova ferramenta de pesquisa de projetos, leis e documentos. Acesse Processo Legislativo.

Notícias

Pró-Memória disponibiliza documentos sobre diversas etapas da história da cidade

Estudantes, pesquisadores e cidadãos interessados em história podem consultar milhares de registros


Pró-Memória disponibiliza documentos sobre diversas etapas da história da cidade

Divulgação do sanatório Vicentina Aranha em 1921, três anos antes da abertura. (Foto: Pró-Memória/Arquivo Público)

Criado por decreto legislativo em 2003, o Pró-Memória tem um site mantido por convênio entre Câmara, Arquivo Público/Fundação Cultural Cassiano Ricardo e Univap (Universidade do Vale do Paraíba) que dá acesso a documentos digitalizados de diversos períodos da história de São José dos Campos.

Da fase colonial, um dos mais antigos é a transcrição do auto de elevação da Vila de São José da Paraíba, manuscrito de 1767 microfilmado e catalogado. Em cumprimento à ordem do governador da capitania de São Paulo, Luis Antonio de Sousa Botelho Mourão, o Morgado de Mateus, o escrivão Felix Eloy do Vale relata os procedimentos tomados na ocasião, como o estabelecimento do pelourinho, da Casa da Câmara e da cadeia, limites territoriais da nova vila, além da eleição das pessoas que nomeariam juízes e vereadores.

A coleção Morgado de Mateus contém ainda correspondências do governador da capitania com o diretor da Aldeia, José de Araújo Coimbra; oficiais da Câmara da Vila de São José e do diretor da Vila, José de Araújo Portes.

O ambiente político administrativo do século passado também pode ser conhecido consultando correspondências do gabinete do prefeito dos anos de 1905 a 1976.

Do período marcado pela lavoura cafeeira, há documentos e publicações que contam sobre a escravatura e pós-abolição. Parte do acervo do Fórum da Comarca de 1803 a 1970, que soma três mil caixas, tem sido higienizado, digitalizado e inserido gradualmente no site - trabalho realizado por bolsistas na Univap. O acervo possui testamentos, inventários e até processos relacionados a crimes e ações da Lei dos Sexagenários, de 1885, que libertou os escravos acima de 60 anos.

O material é fonte para trabalhos acadêmicos como os artigos “O município de São José dos Campos e as ações de liberdade dos sexagenários de 1887” e “Ex-escravas e libertas no pós-abolição”.

O acervo forense também foi fonte para o trabalho de conclusão de curso “Colônia orfanológica na Fazenda Montes Claros”, que trata da exploração da mão de obra infantil entre 1888 e 1907.

Já o internauta interessado em conhecer melhor a chamada fase sanatorial, encontra periódicos que circularam pela cidade na primeira metade do século XX e estudos como o artigo “Memória da fase sanatorial (1920-1960)” e o TCC “Tuberculose, representação e preconceito (1900-1940)”.

Os anos de Ditadura Militar também estão retratados em outros materiais disponibilizados como o trabalho de pesquisa “A Ditadura e os movimentos estudantis na Fundação Valeparaibana de Ensino (1964-1985)” que relata a ação política de jovens por meio de Grêmios Estudantis e Centros Acadêmicos.

Sobre o mesmo período, o artigo “O Ato Institucional Nº 5 sob a ótica de um sindicalista de São José dos Campos”, é outro exemplo da diversidade de informações disponíveis para consulta.

Para entrar no site do Pró-Memória e fazer uma busca acesse o site da Câmara e clique no ícone de ampulheta.


Palavra(s)-chave(s): Pró-Memória