Câmara tem nova ferramenta de pesquisa de projetos, leis e documentos. Acesse Processo Legislativo.

Notícias

Comus discute plano municipal de controle e combate à dengue

São José tem 412 casos de dengue registrados este ano. Em 2016 foram 1731 registros.


Comus discute plano municipal de controle e combate à dengue

Vereadores na assinatura de contrato entre Hospital Próvisão e prefeitura. (Foto: Claudio Vieira/PMSJC)

O Plano Municipal de Enfrentamento das Arboviroses (dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela) foi um dos principais assuntos abordados durante a reunião do Comus (Conselho Municipal de Saúde), realizada nesta semana na Câmara. Os dados apresentadas pela Vigilância Epidemiológica apontam queda no número de casos de dengue no município.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Tereza Cardozo, São José registrou 412 casos de dengue este ano e um caso de chikungunya. Em 2016, foram 1731 de dengue.

De janeiro a outubro, a Secretaria de Saúde vistoriou cerca de 20 mil imóveis para retirada de criadouros e coleta de larvas com o objetivo de evitar epidemia. Em outubro a prefeitura registrou índice de densidade larvária de 0,2. O Ministério de Saúde recomenda índices abaixo de 1,0 (estado de alerta).

A vereadora Dulce Rita (PSDB), que acompanhou a reunião, destacou a queda nos números da dengue. “Esses números comprovam que o plano de combate à dengue adotado pela prefeitura vem surtindo efeito, mas a população não deve se descuidar”.

O encontro teve a presença do secretário de Saúde, Oswaldo Huruta, que também falou sobre a campanha de prevenção contra a Aids, dentro do programa Fique Sabendo, com distribuição de preservativos, folhetos informativos e a realização de testes rápidos de HIV e Sífilis.

Atendimento oftalmológico

Um grupo de sete vereadores acompanhou a assinatura de um novo contrato entre o Hospital Próvisão e a prefeitura, nesta sexta-feira (1), que vai aumentar em 30% o atendimento oftalmológico prestado pela instituição. Estavam presentes Juvenil Silvério (PSDB), presidente da Câmara; Fernando Petiti e Dulce Rita (PSDB); Cyborg (PV); Roberto do Eleven (PRB); Lino Bispo (PR) e Marcão da Academia (PTB).

O contrato prevê 4.245 procedimentos relacionados a glaucoma e transplantes, 1.180 de reabilitação visual (pessoa com deficiência), 7.667 consultas oftalmológicas e de risco cirúrgico, 783 cirurgias oftalmológicas e 17.548 exames oftalmológicos e eletrocardiogramas.

O vereador Cyborg, usuário do Próvisão, onde faz tratamento de glaucoma, falou em nome dos parlamentares presentes. “O Próvisão é referência regional. Tenho certeza de que os funcionários vão se empenhar em cumprir as novas metas e melhorar o acesso da população à saúde”.

A superintendente do Próvisão, Meire Ghilarducci, destacou a unificação dos contratos. “Esse contrato reúne diversos serviços: hospitalar, ambulatorial, diagnóstico e terapêutico. Atualmente, no centro de reabilitação atendemos 240 pessoas cegas”.

Segundo ela, o hospital tem capacidade de atender às novas metas com a estrutura atual. “A equipe de 210 funcionários e 32 médicos oftalmologistas está preparada para essa ampliação do atendimento. Se necessário, aos poucos contrataremos novos profissionais”.

Os pagamentos serão feitos por procedimento realizado e poderão somar R$ 15,5 milhões no prazo de 12 meses, se todos os atendimentos contratados forem prestados pela instituição a pacientes da rede pública de saúde do município.


Palavra(s)-chave(s): Comus, Dengue, Próvisão, Saúde