Notícias

Vereadores pedem investimentos do Estado na área da Segurança Pública

Sugestões foram encaminhadas pelos parlamentares ao orçamento estadual de 2018


Vereadores pedem investimentos do Estado na área da Segurança Pública

A audiência de São José foi a 15ª realizada pelo governo do Estado (Foto: Lucas Cabral/CMSJC)

A ampliação dos investimentos em segurança pública foi a principal demanda encaminhada pelos vereadores de São José dos Campos ao orçamento do Estado de 2018, estimado em R$ 206 bilhões. Pelo menos 12 vereadores apresentaram sugestões durante audiência pública realizada pela Secretaria de Planejamento e Gestão na Câmara, no dia 17.

Entre os pedidos está o aumento no efetivo das polícias Militar e Civil, ampliação da rede de monitoramento por câmeras de vigilância e a implantação de novas delegacias de polícia no Distrito de Eugênio de Melo, na região do Putim e no Novo Horizonte. Também foi pedida a implantação de bases da Polícia Militar na região sudeste e leste; e a reforma, modernização e ampliação das delegacias de polícia da cidade.

Os vereadores solicitaram ainda novas viaturas, equipamentos e armamentos, além da implantação de programas de ressocialização e reintegração social.

 

Outras demandas

Investimentos nas áreas da saúde, educação, cultura e assistência social também foram solicitadas pelos parlamentares.

O presidente da Câmara, vereador Juvenil Silvério (PSDB), apresentou demandas nas áreas de Segurança, Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Econômico, entre as quais implantação de delegacia de polícia e base da PM na região sudeste; pavimentação da estrada vicinal Cajuru (rodovia dos Tamoios); construção de viaduto na Rodovia dos Tamoios para acesso ao bairro Recanto dos Tamoios e da Fundação Casa; implantação de uma base do Corpo de Bombeiros na zona norte; implantação de casa de repouso da terceira idade e aumento dos investimentos no Parque Tecnológico.

Os vereadores Amélia Naomi (PT) e Wagner Balieiro (PT) protocolaram documento conjunto solicitando obras e serviços, como instalação de distritos policiais nas regiões do Putim e do Novo Horizonte; construção de escola de ensino médio na zona leste (região dos bairros Frei Galvão e Jardim São José); retirada da lista de bens a serem vendidos pelo Estado o Edifício Benedito Matarazzo, na região central de São José, em razão do seu valor histórico e cultural; reserva de vagas para pacientes de São José dos Campos no novo Hospital Regional e contratação de professores concursados para a rede estadual de ensino.

O vereador José Dimas (PSDB) apresentou documento pedindo investimentos na área de produção agrícola da cidade, como: instalação de um Poupatempo Ambiental Rural para atender São José e região e de uma Casa de Agricultura na cidade; financiamento para equipamentos de maquinário para manutenção das estradas rurais e criação de um pólo tecnológico para estudos agrícolas.

O vereador Marcão da Academia (PTB) solicitou aumento do efetivo das polícias Militar e Civil em São José e uma atenção do Estado para a Saúde do município, especialmente em unidades de saúde e hospitais. A vereadora Juliana Fraga (PT) solicitou a construção de uma base da Polícia Mililiar na região leste da cidade.

O vereador Esdras Andrade (SD) solicitou, entre outros investimentos, a construção de hospital público veterinário; construção de UPA Melhor Idade (Unidade de Pronto-Atendimento Geriátrico); implantação do Bom Prato nas regiões sul e leste; reforma, ampliação e modernização da estrutura das delegacias de polícia e reforma das escolas estaduais.

Entre as sugestões feitas pelo vereador Cyborg (PV), estão a liberação de acesso à Rodovia Carvalho Pinto no trecho de ligação com o bairro Bom Retiro e a construção de um novo acesso ao bairro do Urbanova. O vereador encaminhou ainda pedidos de ampliação das castrações de animais na cidade.

O vereador Calasans Camargo (PRP) pediu a manutenção do Ginásio Esportivo da Escola Estadual João Cursino e a ampliação no número de escolas em tempo integral; além da manutenção da SP-50.

A vereadora Dulce Rita (PSDB) indicou a implantação do Programa Vila da Dignidade em São José, o aumento de vagas em casas de repouso e a construção de um hospital infantil e para 3ª idade. As sugestões incluem ainda a construção de uma UPA de saúde mental na cidade, um Poupatempo na zona leste e uma nova unidade do Bom Prato.

Sérgio Camargo (PSDB) também pediu uma segunda unidade do Bom Prato na região sul da cidade; reforço na área da segurança; reforma e ampliação das escolas estaduais da cidade; mais recursos para compra de medicamentos de alto custo e a instalação de um curso de medicina público no campus da Unesp em São José.

Na área da cultura, o vereador Walter Hayashi (PSC) solicitou o retorno de ações como a Virada Cultural Paulista, o Festival da Mantiqueira e o Revelando São Paulo em São José. Hayashi pediu ainda a duplicação da SP-50 e recursos para o asfaltamento das estradas vicinais Martins Guimarães, Jaguary, Cajuru e Estrada da Piedade, além de investimentos na área da segurança.

O vereador Robertinho da Padaria (PPS) apontou a necessidade da reforma das Escolas Estaduais Edgar de Melo e Prof. José Frederico Marques; a substituição da ponte de madeira ligando Av. Salinas à Av. dos Evangélicos e a construção de casas destinadas ao programa habitacional, no Campo dos Alemães.

Orçamento

O governo do Estado trabalha com uma previsão orçamentária para 2018 praticamente igual ao orçamento de 2017, de R$ 206 bilhões. Após quatro anos de recessão, o governo estadual prevê um crescimento de 2% na economia nos próximos três anos.

Estima-se uma arrecadação de R$ 96 bilhões de ICMS; R$ 34 bilhões de outros impostos; R$ 16 bilhões de receitas vinculadas; R$ 7 bilhões em operações de crédito entre outras receitas.

Do total do orçamento de R$ 206 bilhões, R$ 18 bilhões são para investimentos; R$ 80 bilhões para pagamento de pessoal e encargos; R$ 46 bilhões de despesas de custeio; e R$ 40 bilhões de repasse para municípios.

O orçamento estadual estima a receita e a despesa para o ano e estabelece como o governo estadual pretende aplicar o dinheiro público arrecadado com impostos, destinando verbas para áreas como educação, saúde, segurança pública e transportes.

Com 45 milhões de habitantes, São Paulo é o estado com maior orçamento entre os demais estados brasileiros; representa 29% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil e é a 20ª economia do mundo.