Notícias

Seicho-No-Ie do Brasil é homenageada na Câmara de São José

Doutrina de origem japonesa que prega a gratidão e o poder da palavra positiva atua na cidade desde 1950


Seicho-No-Ie do Brasil é homenageada na Câmara de São José

Os vereadores Walter Hayashi e Amélia Naomi e os homenageados Izabel Mitiko Hirano e Antônio dos Santos Borges. Fotos: (Flávio Pereira/CMSJC)

A Câmara homenageou, nesta sexta-feira (19), representantes da Seicho-No-Ie do Brasil. A doutrina religiosa, de origem japonesa, prega a gratidão e o poder da palavra positiva e é difundida no Vale do Paraíba desde a década de 1950. 
A solenidade também marcou as comemorações do Dia do Seicho-No-Ie, celebrado mundialmente em 1º de março. Cerca de 120 pessoas participaram do evento. 
A iniciativa da comemoração foi do vereador Walter Hayashi (PSC) e contou com a presença da vereadora Amélia Naomi (PT) e de representantes da Seicho-No-Ie. 
Walter e Amélia também são autores da lei (PL 9476), que instituiu, no calendário Oficial de Festas e Comemorações da cidade, o Dia Municipal da Seicho-No-Ie (1º de março). A lei foi aprovada por unanimidade em dezembro de 2016.
É a primeira vez que a Seicho-No-Ie recebe uma homenagem da Câmara em razão da data que celebra a criação da doutrina.
Segundo o vereador Walter Hayashi, a gratidão e a força interior simbolizam a filosofia. “Quero fazer aqui uma homenagem a todos que se dedicam a repassar os preceitos da Seicho-No-Ie. Ensinamentos que ajudaram a nortear minha vida e a de muitas pessoas. Ela molda caminhos. Se sou alguém hoje é em razão dessa doutrina”, afirmou o parlamentar. 
Hayashi citou ainda que a Seicho-No-Ie faz parte de sua vida desde a infância. “Agradeça sempre. Agradeça a tudo. Esse é o grande ensinamento”, concluiu.
A vereadora Amélia Naomi (PT) também é adepta da doutrina. “Agradeço a Seicho-No-Ie por tudo na minha vida. Ela me ensinou muito. Tenho orgulho dessa filosofia que se espalha pelo mundo levando felicidade e conquistas às famílias. Ela agrega religiões e é positivista”, disse.

Celebração
Durante o evento, foi apresentado um vídeo sobre a história da doutrina, que enfatiza as práticas de gratidão à família e a Deus, o poder da palavra positiva e a meditação Shinsokan (ver e contemplar a Deus).
A programação incluiu ainda leitura de um texto datado de 27 de setembro de 1931 sobre a Grande Harmonia, que prega a reconciliação com todas as coisas do universo. Um relato sobre a cura por meio da fé e de palavras positivas também fez parte da cerimônia.
O encontro contou ainda com palestra do preletor Jorge Uemoto Jr, que representou o diretor presidente da Seicho-no-ie, Yoshio Mukai.
Ele destacou os três princípios básicos da doutrina: A crença em Deus e do que vem dele; Tudo é reflexo da nossa mente e a unidade entre todas as religiões.
Uemoto agradeceu a homenagem recebida da Câmara. “É uma honra que essa cidade de tanta relevância celebre essa data. São José tem uma grande colônia japonesa e tem difundido a doutrina”, disse.
O evento também teve apresentações do Coral Shirohato kai, que apresentou duas canções em japonês --Furusato no Shiki wo Utau (As 4 estações) e Furusato (Terra Natal).
Orações de Manifestação da Imagem Verdadeira do Brasil e pela Paz Mundial foram realizadas pelos preleitor Antônio dos Santos Borges e pela supervisora preleitora, Izabel Mitiko Hirano. Ambos foram homenageados com um diploma em homenagem ao dia da Seicho-No-Ie e com uma cópia da lei que institui a data no calendário oficial da cidade.

Filosofia

A “Seicho-No-Ie” é uma filosofia de vida, cujo movimento teve início em março de 1930, no Japão, seguindo os ensinamentos do professor Masaharu Taniguchi, fundador da doutrina.

No Brasil, a filosofia foi introduzida em 1934, com os irmãos Matsuda. Em São José dos Campos, a doutrina começou a ser difundida na década de 1950.

O Movimento Filosófico Seicho-no-ie concentra seus ensinamentos por meio da prática de gratidão à família e a Deus e no poder da palavra positiva, que segundo a doutrina, pode influenciar uma vida feliz.

Com influência da ciência, do cristianismo, do budismo e do xintoísmo, a doutrina prega a realização de atos de amor e caridade, a leitura de palavras da verdade e a prática da meditação.

Os adeptos da doutrina também devem agradecer ao universo, conservar o natural, manifestar o amor em todos os atos, ser atenciosos, anular o ego e observar sempre a parte positiva das coisas em vez da negativa.



Galeria de Fotos

  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
  • Galeria de Fotos
Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos Galeria de Fotos